Como Pagar o INSS Sendo Autônomo

autonomo-inss

Todos os profissionais que prestam serviços para pessoas físicas precisam se inscrever na Previdência Social para contribuir todo mês.
Saber como pagar o INSS sendo autônomo pode garantir muitos benefícios para você, tanto na hora de deixar o mercado de trabalho ou mesmo em caso de acidentes.
Mesmo que você viva na informalidade, recolher os pagamentos mensais do INSS é algo possível.

Importância do INSS mesmo sendo autônomo:

Todos nós sabemos que os autônomos são liberais, mas é preciso se preocupar com a aposentadoria, pois se não contribuírem com o INSS não podem receber seguros em casos de acidente que o impeça de trabalhar e nem a aposentadoria ao atingir a idade necessária para tal.
É essencial que as pessoas que trabalham como profissionais autônomos saibam da possibilidade de pagamento do INSS e seus bens, pois além de oferecer ao segurado uma fonte de renda na aposentadoria, permite acesso a diferentes outros benefícios como auxílio doença, auxílio maternidade, auxílio paternidade, auxílio acidente, auxílio reclusão, salário família, pensão e auxílio defeso.

Como fazer o pagamento do INSS de forma autônoma?

O pagamento é muito simples e não exige tanta burocracia.
Para dar entrada no procedimento e começar a pagar o sei INSS como trabalhador autônomo você precisará:

Inscrição

Primeiro é preciso realizar a inscrição no PIS – Programa de Integração Social, e a inscrição pode ser realizada pela internet.
Caso já teve registro na carteira de trabalho, não é preciso se inscrever novamente, basta apenas utilizar o número do PIS já existente.

Categoria

Depois de fazer o seu cadastro no PIS você deverá escolher a sua categoria de contribuição. Os profissionais autônomos devem escolher a categoria chamada “Contribuinte Individual”, mas existem várias formas de contribuição.
Todas as formas de contribuição recebem códigos diferenciados para o pagamento, o qual terá que preencher em uma guia da Previdência Social. Cada opção de contribuição varia no relativo a quantia de pagamento a ser efetuada, bem como aos direitos que você terá ao se aposentar.

O que difere as opções é o valor que poderá pagar todo mês e os benefícios que cada uma assegura ao contribuinte:

Código 1007
Nesta forma de pagamento de acordo com o código, o valor cobrado chega a 20% do salário mensal, sendo o teto de R$5.839,45 valor esse atualizado neste ano.
Código 1163
Neste caso o valor que deve ser pago é de até 11% de um salário mínimo, que resulta na parcela de R$104,95. Após se aposentar, por ter pago esse valor o contribuinte terá direito a um salário mínimo.
Código 1104
Tem características semelhantes ao código 1007, também garante o direito de se aposentar por idade e por tempo de contribuição. A diferença é que você recolhe os 20% de seu salário mínimo ou renda a cada 3 meses.
Código 1180
Da mesma forma do código 1163, esse código não dá garantia de aposentar por tempo de contribuição, somente permite a possibilidade de se aposentar por idade.
Código 1287
Esse código é destinado a trabalhadores rurais autônomos. As características deste código também são semelhantes a do código 1007. A contribuição ao INSS tem alíquota de 20% sobre o salário de contribuição. Com este código é possível aposentar por idade ou tempo de contribuição.
Código 1236
Este código é referente aos trabalhadores rurais , diferenciado somente que o pagamento da alíquota é de 11% e apenas poderá se aposentar por idade.

Preencha o guia da previdência social

Após escolher a categoria você deve preencher a Guia de contribuição social, para fazer o pagamento da contribuição. Ela pode ser gerada através do site da Previdência Social pelo internet banking, os dois com preenchimento online ou pode ser comprada em qualquer estabelecimento de papelaria, sendo preenchida manualmente.
Preencha todas as informações corretamente em todos os campos, principalmente quando a forma for escolhida manualmente.

Pague a Guia de Previdência Social até o dia 15

Após preencher o guia de previdência social de forma correta, você deve ir ao banco ou na casa lotérica mais próxima de você para fazer o pagamento.
O vencimento é sempre no dia 15 todos os meses. Se o dia 15 der no final de semana ou feriado o vencimento é adiado até o próximo dia útil.

E se o contribuinte nunca pagou o INSS, o que fazer?

Caso você trabalha como autônomo muitos anos, mas nunca pagou o INSS ou parou de pagar em algum momento, saiba que dá para contribuir mesmo atrasado. Basta você ir a uma agência da Previdência Social e leve documentos que comprovem que você era autônomo naquela época. Pode também levar declarações de imposto de renda ou recibos de prestação de serviço que tenha data daquele tempo. E será necessário informar o PIS.
Por mais que você pense que pagar o INSS como autônomo não seja uma boa ideia, é preciso pensar no futuro, pois não é um gasto e sim um investimento. Você terá uma garantia de segurança que terá a sua aposentadoria.